Foto do mês eleita pela revista National Geographic Traveler


E a foto abaixo, que fiz em Lima, Peru, foi eleita pela revista National Geographic Traveler a foto do mês de fevereiro.

Veja no site da revista clicando aqui.

Já nos últimos dias da viagem, em Lima, capital do país, fomos percorrer o chamado “Circuito Mágico das Águas”, dentro do Parque da Reserva. São diversas fontes de água em um show de luzes e movimento. Realmente fascinante.

Em um dos momentos em que passeávamos pelo parque, de longe eu vi a cena abaixo e disse “Vamos! Acabo de ver a foto que quero fazer”. Caminhamos rapidamente e conseguimos chegar a tempo de capturar o momento exato.

Fiz a foto sem o uso do tripé.

Dados da foto:

Canon Rebel XSi, ISO 1600, 30mm, f 7.1, 1/6.

lima

Huacachina, Ica, Peru


 

Visitamos Huacachina apenas por um acaso do destino. Não fazia parte dos nossos planos iniciais. Depois de uma rápida passagem por Lima seguimos para Paracas para conhecer as Islas Ballestas e Islas Chincha que formam a Reserva Nacional de Paracas. No terceiro dia subimos no ônibus com destino a Arequipa, passando direto por Nazca, mas em Ica fomos informados que seria impossível seguir até Arequipa. As estradas que davam acesso a cidade estavam bloqueadas pelos mineiros em um protesto sobre a legalização da profissão.

Sem opção, dormimos em Ica de olho nos noticiários e com esperanças de que as estradas estivessem desbloqueadas no dia seguinte. Nada. Nenhuma solução entre o governo e os mineiros havia sido encontrada e ondas de confronto já começavam a surgir.

Com o dia livre tomamos um táxi e fomos até Huacachina, que fica a apenas 15 minutos do centro de Ica. Queríamos apenas para passar o tempo. Já havíamos visto fotos e lido algo sobre a lagoa que forma o oásis, mas não tínhamos especial interesse nisso.

Ao chegarmos ficamos deslumbrados. As fotos que havíamos visto em nossas pesquisas na internet não se aproximavam do que realmente é aquele oásis. Em pleno deserto, uma lagoa verde esmeralda cercada palmeiras e eucaliptos, mas também de bares, hostels e dunas gigantescas. Caminhamos em volta da lagoa e vimos os bugres e motos com turistas partindo para os passeios sobre as dunas e praticantes de sandboard em êxtase com o paraíso que encontraram.

Não pensamos duas vezes. Retornamos ao centro de Ica, fechamos a conta do hotel e decidimos ficar em Huacachina até que as estradas fossem liberadas novamente.

Como é um centro turístico e de temperaturas altas a maior parte do ano (a noite pode fazer um pouco de frio para os menos acostumados, cerca de 15 graus) o lugar era perfeito para simplesmente relaxarmos, fazermos fotografias e beber alguns piscos souer, cervejas e vinhos.

Escalamos algumas dunas. Para chegar até elas é muito fácil, já que circundam toda a lagoa. Pode-se alugar também bugres e motos, mas decidimos subir a pé mesmo. Do alto das dunas é possível ver a cidade de Ica, o oceano Pacífico e, claro, todo o oásis de Huacachina. É um ótimo lugar também para ver o pôr-do-Sol.

Subir as dunas requer preparo física, pois são realmente muito íngremes. Leve sempre muita água, pois não há vendedores por lá. Se decidir ir além das proximidades, procure por um guia, pois como se sabe, no deserto é muito fácil confundir os pontos de referência.

A noite pode-se encontrar bons lugares para comer e beber. Ao menos na época em que estivemos (maio), não haviam festas ou coisa parecida. Fiquei até mesmo surpreso com o fato de que antes das 22:00 a maioria das pessoas já foram dormir. Creio que estão mais preocupados na prática do sandboard e passeios pela região.

Partindo de Huacachina vale a pena alugar um táxi para que te leve até as famosas bodegas, onde são produzidos os vinhos e piscos.

No centro de Ica há o museu regional com algumas peças e pinturas dos Incas. Particularmente fiquei bastante decepcionado. Pouco organizado, algumas peças importantes lhe foram roubadas e atendimento precário.

Infelizmente a greve demorou mais do que prevíamos e tivemos que mudar nosso itinerário, sacrificando Arequipa dos nossos planos, mas valeu muito a pena os dias em Huacachina e recomendamos muito uma visita até lá. Arequipa que nos aguarde em nossa próxima viagem ao Peru.

Para ver mais fotos da viagem ao Peru, clique aqui.

Peru, portfolio disponível


Image

Olá a todos(as)!

Já de volta a Santiago do Chile (e me preparando para a próxima viagem), disponibilizei hoje o portfolio da viagem ao Peru: Lima, Paracas, Puno, Lago Titicaca, Cusco, e claro, Machu Picchu.

Vejam o portfolio clicando aqui.

Volto logo com mais novidades.

Peru, um país de muitas etnias


Image

Notícias da estrada! Peru.

Com mais de 28 milhões de habitantes, a população peruana é de origem multiétnica e possui um alto grau de mestiçagem, incluindo ameríndios, europeus, africanos e asiáticos.

Se não me falhe a memória, o Peru é o país da América Latina com maior número de emigrantes asiáticos, principalmente vindos do Japão.

É quase impossível não se encantar com as crianças. Quase sempre muito tímidas, parecem romper com este comportamento e abrem um sorriso ao notarem que estão sendo fotografadas.

Em breve o album completo com imagens da viagem! O album completo com fotos da viagem ao Peru você já pode ver aqui.

Leia também:

Huacachina, Ica, Peru