“O beijo em pé”. A foto que não fiz em 2012.


"O Beijo". Foto de Robert Doisneau

“O Beijo”. Foto de Robert Doisneau

“O beijo em pé”. A foto que não fiz em 2012.

Em 2012 fiz algumas fotos das quais tenho orgulho. Como esta no Peru, esta em Zappallar, Chile, e esta em San Alfonso del Mar. Mas final de ano, sabe como é, sempre ficamos na tentação de fazer uma lista de resoluções para o ano seguinte. E no topo da minha lista está “O Beijo em pé”. A foto que ainda não fiz.

De tantas possibilidades, não tenho idéia de como será esta foto. Não irei repetir os casais que se esquecem de namorar. Quero que seja de um beijo em pé, como a foto feita por Robert Doisneau, em Paris. Quem sabe a foto de um beijo enquanto dançamos na cozinha, de quando caminhamos na rua, quando tomamos um ônibus sujo. Um beijaço! Ali, em pé. A foto de um beijo enquanto dorme em meu ombro no trajeto para casa, um beijo de quando acorda num país estranho e desconhecido e pergunta “meu amor, cadê nossa casinha?”

A foto de um beijo inesperado, desprevenido, de um beijo que não é uma preliminar, de um beijo sem o compromisso do sexo, a foto de um beijo que não espera nada além de um sorriso dela, de um beijo quando entra no meu carro, de um beijo de quando vem ao meu encontro, de um beijo quando nos encontramos ou quando nos despedimos no aeroporto, de um beijo molhado, de um beijo de arrepiar, de um beijo que não é indiferente, é cúmplice, de um beijo sem regras. De um beijo antecipado, nervoso, antes da hora. De um beijo de um amor que não pedi, a vida me trouxe com protocolo e tudo: este é o amor que lhe cabe. Assine aqui, é seu, cuide.

Não um selinho, um beijo! A foto tem que ser de um beijo de saudades, um beijo de bom dia, um beijo sem hora marcada. Um beijo de quando um lava a louça e o outro seca. Um beijo de namorados. Um beijo a qualquer hora do dia ou da noite. Um beijo roubado. Um beijo dado. Um beijo para fazer suspirar, e inspirar, todas as outras mulheres do planeta, para tirar o fôlego, um beijo viril. Um beijo enquanto bebemos vinho. No meio de uma festa, no corredor do apartamento. Enquanto caminhamos na praia, enquanto balançamos na rede.

Um beijo emocionado, público, no meio da rua, à vista do mundo, um beijo em pé. No meio da multidão que já nasce com cara de abortada.

Um beijo tolo, de pura criancice, teimoso, apaixonado, sapeca, um beijo para nunca esquecer o sabor que ela tem. A foto de um beijo porque ela sorri quando nos beijamos. E é sempre um prazer ver ela sorrir.

A foto do beijo. Do nosso beijo. Do beijo que nunca sabemos quando começa porque nunca termina, que nunca acaba porque estamos sempre começando.

De um beijo por bravura, porque conseguimos na jornada heróica em meio ao caos, às neuras e às mutilações, manter o nosso coração ainda batendo.

E você? Qual foto deseja fazer em 2013? Mas antes de responder, saia da frente do computador e dê aquele beijo descompromissado em quem você ama.

Obrigado por acompanharem meu trabalho e adoro quando escrevem para mim contando suas próprias histórias. Continuem escrevendo.

Feliz 2013 para vocês!

*Texto inspirado na crônica de Martha Medeiros, “O beijo em pé”.

Anuncios

3 comentarios el ““O beijo em pé”. A foto que não fiz em 2012.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s