ressaca


Olhar nos olhos de uma mulher requer, antes de tudo, sinceridade. Se for mentir, o faça com sinceridade. Permita que ela note que você mente. Mas recomendo que fale sempre a verdade. Ao menos é o que ele sempre faz. Like you do, talvez seja mais importante ainda.*

Não por acaso, o seu telefone tocou. Um número desconhecido. Do outro lado da linha uma voz feminina pouco familiar, mas ainda assim não foi difícil reconhecer. Novidades? Ela está de férias numa cidade de praia e que não pára de chover. Conta também que prepara-se para ir pela primeira vez a um outro país. Quer conselhos. Ele sabe que ela não precisa, mas ainda assim atende ao seu pedido. Sugere um café.

Ela sabe da situação dele através das ondas de notícias que percorrem os corredores, fios e satélites tão rápido quanto partem os carros na abertura dos semáforos. Tudo o que ela quer é uma oportunidade. “I Want You To Want Me”, pensa ela enquanto ele discorre  palavras sobre logística, vacinas e vistos, embora não tenha coragem de dizer isso a ele. Aproveita o olhar distante que ele possui para balbuciar palavras sobre como se sente sozinha. Quase como se estivesse pensando alto. Ele sabe que ela o deseja.**

Ela a o convida para ir a sua casa ouvir os novos CDs que comprou. Quer montar uma playlist para a viagem. A música, o beijo. A cama. O diálogo foi perfeito. Falaram dos momentos que vivem. Ela preparou algo para beberem e tudo o que queria era que aquela conversa só acabasse quando o sol apontasse no horizonte. Falou de si. Da espera, do desejo futuro. Esperou que ele a acolhesse.

Mas ele não sabia mentir para uma mulher. Disse o quanto ela era linda. Nua, deveria ser pintada e logo eternizada. De personalidade perfeita. Um convite irresistível a começar uma nova vida. Mas por um instante se calou e lentamente, como para que ela soubesse que ele não estava mentindo, mas que a sinceridade poderia doer, disse a ela que quando o sol chegasse viria a ressaca. O despertar do dia e ele se daria conta de que não estaria tão disponível como acreditava que estava na noite anterior. Seu coração estava ocupado e sem espaço para dividir qualquer esperança que fosse.

Ela sempre soube disso, só não podia acreditar no modo como ele era sincero. Gentileza, carinho e cuidado. Então, mais o desejou. Quem sabe, pensou ela, terei outra oportunidade, e o assistia arrumar suas malas e conferir seus documentos para que ela não se esquecesse de nada.

* Like you do (Bubonic Souls)

** I Want You To Want Me (Damhnait Doyle)

Anuncios

2 comentarios el “ressaca

  1. Olá Marcio,

    Gostei bastante da sua propriedade de argumentação, ainda mais algo tão corriqueiro, como a sinceridade de um homem! rs

    Bom, analisei todos os blogs que estão participando na comunidade Eu tenho um blog, e na categoria cotidiano meu voto é seu, pela autenticidade, desing e argumentação.

    Também estou participando na categoria literatura, com o blog Memórias Psicodélicas, dentre as escolhas lhe chamar a atenção, agradeceria seu voto.

    Um abraço e sucesso.

  2. Texto ótimo!

    Se eu pudesse dizer algo a esse personagem, seria: “Pouca sinceridade é uma coisa perigosa, e muita sinceridade é absolutamente fatal.”,lembrando o maravilhoso Oscar Wilde.

    😉

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s